ANTÓNIO DE SOUSA DIAS

Bio, works, projects, writings...

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Entrada Áudio

"Quand trois poules vont au champ"

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Obra sobre suporte (2 canais)
Estreia: Festival Música Viva 2002, CCB, Lisboa, 2 de Abril de 2002
Dur: ca 6:15
Excerto (0"...59"):  
Quand trois poules vont au champ 
La première va devant, 
La seconde suit la première, 
La troisième vient la dernière. 
Quand trois poules vont au champ 
La première va devant.
 
A canção infantil que dá origem ao título da obra apresenta nos uma noção simplória de um conjunto ordenado e finito, criando, através da repetição, uma enervante tautologia. Este espaço natural, o campo e uma forma de o habitar ou percorrer, por meio de três galinhas muito ordeiras e ordenadas, não sendo do meu agrado, tentam me, apenas neste ponto, a estar de acordo com as pessoas sensíveis, mencionadas por Sophia de Mello Breyner Andresen: tal como elas, não sou capaz de matar galinhas! Porém, sou capaz de comê las! Com efeito, embora não nutrindo especial afeição por galináceos (de qualquer espécie), reconheço que o tipo de sons emitidos por tais criaturas se prestam a um trabalho sobre o grão, em diferentes modalidades (desde a síntese granular à metáfora do grão de bico).
Desta forma, "Quand trois poules…" não é uma música feita com sons: é uma música contra sons, na medida em que tudo é (des)construído e onde mesmo o desembocar em situações naturalistas é, rapidamente, corrigido como se de um erro se tratasse. Assim, e numa paradoxal inversão da negação de Pedro, aqui é um galo que começa por cantar e, à terceira vez, tal como num gesto beethoveniano, tudo muda!…
Actualizado em Segunda, 17 Maio 2010 10:25